Imagem capa - Tudo o que abrimos mão para casar por Anne Filmes

Tudo o que abrimos mão para casar

Cada escolha uma renúncia, já cantava o Charlie Brown Junior, trazendo para nossa mente uma certeira reflexão. Se escolhemos casar, escolhemos abrir mão do conforto da casa dos pais, ou da livre independência de morarmos sozinhos, escolhemos uma vida nova a dois e deixamos outra, já conhecida para trás. O bom é que o casamento já vem acompanhado de uma vontade crescente de estar junto do nosso "mozão". Então juntar a minha bagunça com a dele e ele aprender a dividir espaço no armário para as canecas dele de starwars com meus esmaltes tem um prazer imensurável. O que eu trato nesse post é de algo mais complicado: juntar dinheiro para casar.

É realmente algo que exige de nós, uma economia, uma poupança, encontrar maneira para ganhar mais dinheiro, fazer o dinheiro guardado render mais. Eu mesma encontrei até no Airbnb uma forma de reter dinheiro para o cofrinho. Eu já morava com o Mozão, num apezinho nosso, apê esse que ficou passando de hóspede para hóspede, até chegar num casal que topou ficar por dois meses e meio e nisso já acumulávamos 18% do valor que usaríamos no total do casamento. Pois quando a gente tem como meta fazer o casamento do nosso jeitinho, assim como sonhamos, a gente topa até passar por uns perrengues, dormir algumas noites na casa dos pais, sogros, ou de amigos. É tudo uma experiência que se torna uma loucura deliciosa de viver em prol de algo bem grande e significativo que já perdeu o peso do alto valor econômico investido, pois virou um momento cheio de significados e significantes. 

Você já se questionou sobre o significado do casamento? Nessa minha trajetória de filmar casamentos, essa é uma das coisas que gosto de perguntar para os noivos: por que vocês vão casar? É uma forma de entender o casal, cada um tem seus motivos e muita das vezes percebo que nem eles têm claro isso para si mesmos. Os motivos podem ser muitos: "pois é um evento social", "para ter a benção da igreja", "para festejar com amigos e família", "para mostrar para a cidade", etc. Muitos homens vão falar, "tô casando porque é o sonho da minha mulher", mas então são os que ficam mais nervosos no dia, talvez eles não tenham percebido, até então, que no fundo o casamento é um grande evento para trocar amor. Vai ser um momento para acolher abraços carinhosos dos amigos, para receber a benção dos familiares que torcem pela nossa felicidade. É nessa hora que eles viram os maiores defensores do casamento, afinal quem não quer brindar pelo amor, abraçar, cantar, celebrar essa transição da vida?

E sobre os gastos do casamento, sobre quanto se custa um casamento eu diria que cada casal faz um casamento da sua forma, investindo naquilo que faz sentindo para si, seja num casamento simples, ou num com toda a pompa. E a maior delícia disso tudo sabe qual é? Todo o processo de juntar esforços, de guardar cada centavinho, de abrir mão de luxos e confortos, todo o caminho percorrido é celebrado no dia da concretização com um sentimento diferente. Certa vez eu estava falando com uma mulher muito muito rica, segundo ela, sua riqueza era muito maior que a do jogador Neymar, e eu perguntei a ela como era ser tão rica assim. Ela me respondeu: "uma ilusão". Eu ri e disse: "Como assim? Se eu fosse ricassa, poderia ter todos os bens que quisesse, poderia fazer tanta coisa, não precisaria aguentar alguns perrengues, poderia viajar para todos os lugares". Então ela me deu uma resposta que fez todo o sentido: "se uma pessoa muito rica quer algo, ela vai e compra, pronto, mas tudo o que realmente importa é o caminho que ela percorreu para atingir esse desejo, se não tem uma caminho, o produto não significa nada". Foi ai que eu entendi, se temos uma meta (casamento dos sonhos) nos esforçamos para chegar lá, então todo o caminho percorrido, todas as noites acordadas sonhando, todas as escolhas de abrir mão (todas as vezes que entreguei nossa casa para um hóspede do Airbnb, todas as vezes que trocamos um restaurante chique por um macarrão em casa), todas os devaneios que tive dia após dia, fez tudo ser tão planejado, tão desejado e é esse caminho que faz o dia da conquista ser tão mais especial. Se não passamos pelos momentos de abrir mão disso e daquilo para casar, a gente não vai entender nada sobre uma vida a dois, sobre construir uma vida juntos. E nesse caminho do casamento, do sonho em comum, a gente entende o quanto ama aquele que dorme ao nosso lado. Pois eu agradeço a todas as coisas pelas quais abri mão para me casar com meu parceiro de aventuras e de filmagem, valeu cada centavo e cada esforço.

Abaixo veja o vídeo que fizemos da Aline e do Augusto, eles contam como venderam água para casar